logo e frase

DÉLIO E DELINHA (1981) -  SOL E A LUA  

10º LP de Delio e Delinha gravado em 1978 sendo este disco o que foi relançado em 1981 pela CENTAURUS GRAVAÇÕES e intitulado com uma das suas canções de maio sucesso "O Sol e a Lua"....

DÉLIO E DELINHA-Vol10

  • O Sol e a Lua - Capa - 1981
  • O Sol e a Lua - Contra-capa - 19812
  • O Sol e a Lua - Lado A - 1981
  • O Sol e a Lua - Lado B - 1981

Musicas do LP

  1. O Sol e a Lua
  2. Saudade Vai, Saudade Vem
  3. Passarinho Vigilante
  4. Eu sou Roceiro
  5. Comtemplando a Natureza
  6. Antigo Aposento
  7. Cantando Para Não Chorar
  8. De Mato Grosso a São Paulo
  9. Não Chore
  10. Somos Dois Sofrendo Igual
  11. Filosofia
  12. Josias Pinheiro

Delio e Delinha - O Sol e a Lua -1981 (LP Completo)

Letras das Musica do LP

A1 - O Sol e a Lua
Composição: (Delinha)

Na distância em que vivo
Separado de você
Vivo triste apaixonado
Com vontade de lhe ver

Você é a flor, eu sou o orvalho
Acariciando seu perfume
Cada gota é saudade
Amor, tristeza e ciúme

Nosso amor é comparado
Com o sol e com a lua
Quando eu chego você sai
E a distância continua

Nosso amor desfez a terra
E na água não flutua
Nosso amor tem a distância
Do sol e da lua

Eu sou o sol
A chama ardente do calor
Eu sou a lua meiga e mansa
Inteirinha feita de amor


Nosso amor é comparado
Com o sol e com a lua
Quando eu chego você sai
E a distância continua

Nosso amor desfez a terra
E na água não flutua
Nosso amor tem a distância
Do sol e da lua

Eu sou o sol
A chama ardente do calor
Eu sou a lua meiga e mansa
Inteirinha feita de amor

Eu sou o sol
Eu sou a lua
Este é o porque
Que a distância continua

divisoria

A4 - Eu sou Roceiro
Composição: (Délio)

Eu sou Roceiro MEUS AMIGOS
Eu sou Roceiro
E vivo bem igual ao povo da cidade
No pé da serra eu moro em um ranchinho
E ali dentro reina a felicidade

De manha cedo com o cantar dos passarinhos
Sigo sozinho vou fazer a plantação
E no sol quente trabalhando e pensando
Que na cidade precisa a alimentação

No meu ranchinho quando vai escurecendo
Pego a viola para cantar uma canção
Para alegrar aquela minha companheira
Que é sincera e dona do meu coração
Se em minha vida eu ficasse muito rico
Um milionário e possuir muito dinheiro
Eu só queria um pouquinho de conforto
E o restante eu protegia o Roceiro

No meu ranchinho quando vai escurecendo
Pego a viola para cantar uma canção
Para alegrar aquela minha companheira
Que é sincera e dona do meu coração
Se em minha vida eu ficasse muito rico
Um milionário e possuir muito dinheiro
Eu só queria um pouquinho de conforto
E o restante eu protegia o Roceiro

O Sol e a Lua - logo

B1 - Cantando Para Não Chorar
Composição: (Délio)

Quanto penei
Quanto chorei
Por você
Não lhe esqueci
sempre lembrei do seu amor
Agora eu vivo sempre ao seu lado
Você não é minha
Eu não sou seu
E nós vivemos sempre lembrando as vezes chorando
Porque nosso amor morreu
Agora vivemos com indiferença
Na mesma crença no mesmo ideal
Sempre procurando não nos lembrar
Sempre cantando
Para não chorar

divisoria
O Sol e a Lua - Contra-capa - 19812

B4 - Somos Dois Sofrendo Igual
Composição: (Délio)


Sou e serei eternamente apaixonado
Não importa o passado, meu futuro e o presente,
Não me envergonho de expressar abertamente
Amo alguém tão loucamente
Que me faz sofrer
Sofro contente

Não tem nada neste mundo
Mais bonito que avistar o infinito
Amar e ser correspondido
Também não tem o que maltrata
Mais que a desilusão quando fere
Um coração de um amor desiludido

Posso dizer por que amei já fui amado
Hoje sou um derrotado
Quem me quis não me quer mais
É muito certo, a tristeza vem depois
Neste mundo somos dois
Sofrendo igual

Sou e serei eternamente apaixonado
Não importa o passado, meu futuro e o presente,...

divisoria

A2 - Saudade Vai, Saudade Vem
Composição: (Délio / Delinha)

Eu deitei na minha rede
Comecei me balançar
Me lembrando de você
Embalando pra lá e pra cá
A lembrança é a tristeza
E a saudade faz chorar

A saudade foi, a saudade vem
No peito de quem não ama
A saudade não convém
O amor desencontrado
Não pode existir paz
Enquanto eu te faço o bem
Você só o mal me faz
Agora diz que me ama
E eu não te quero mais

A saudade foi, a saudade vem
No peito de quem não ama
A saudade não convém

Eu deitei na minha rede
Comecei me balançar...

O Sol e a Lua - Capa - 1981
divisoria

A5 - Comtemplando a Natureza
Composição: (Délio / Macìel Corrêa)

Declamado;

Ao contemplar a natureza
Tudo que vi foi só beleza
O céu, a terra, a chuva e o mar
E os pássaros revoando
Ouvi um sabiá gorjeando
Confesso, pus-me a chorar

Mesmo chorando prossegui ainda
Observando as coisas lindas que a natureza criou
Vi a chuva caindo
As flores em um tom lindo
Que nesse momento uma rosa despetalou

Ao ver aquela pétala cair
Nas águas da chuva sumir
Rolando disperso no chão
Senti também minha vida
Meu caminho, meu destino
Que desde o tempo de menino
Só tive desilusão

Ao ouvir esse chamamé sentido
Sinto minha alma sorrindo
O pensamento vai ao passado
Se alguém vê em meu rosto
Um sofrimento, um desgosto
Minha amargura, meu olhar triste
E tudo que em mim existe
É porque sou apaixonado

Aí foi então, Contemplando a Natureza

divisoria

B2 - De Mato Grosso a São Paulo
Composição: (Délio / Delinha)

Nos deixamos a nossa terra saimo de pé no chão
Numá velha carreta que era nossa condução
Nos truxemos de matula só churrasco e chimarrão
E uma garrafa de pinga só pra nós tomá quentão

Todo lugá que passava nóis fazia uma função
Reunia a caboclada com muita ademiração
Muitos deles perguntava pronde é que miceis vão
Nóis vamos lá pra cidade conhece o folgazão

Cheguemu aqui na cidade tudo mudou di feição
Nossa roupa remendada nóis joguemu nu latão
Arrenjemu ropa nova uma sanfona e violão
Pra cantá qui na cidade lá pro povo do sertão

Hoje nóis temu saudade com muita recordação
Do nossu arroz carretero cozinhado no tissão
E acender o candinheiro lamparina ou lampião
E pegar tatú a grito lá nas matas du sertão

Um casal que vive ausente do meu querido rincão
Sempre sente uma saudade aprofundar no coração
Porque embora estando Longe repicando um violão
Cantamos xote a noite inteira sapateando no salão

É pra amanhace a festa moçada
Vamos arrematá Guaraci

 

divisoria

B5 - Filosofia
 Composição: (Délio)

Certo dia vi uma historia
De um homem que se naufragou
No grande oceano da vida
Sobre a onda que o mundo formou
Lutou pela sobrevivência
E nunca se desanimou
Até que um dia venceu essa onda
E um novo sol no horizonte raiou

Eu também me naufraguei
Nesse mesmo oceano de dor
Perdi tudo o que eu tinha na vida
Até mesmo meu grande amor

Mas eu tenho uma filosofia
Que não deixa me desanimar
Todo aquele que espera alcança
É uma virtude saber esperar
Esperarei, estou esperando
Até essa onda baixar

Esperarei, estou esperando
Até minha sorte chegar

Eu também me naufraguei
Nesse mesmo oceano de dor...

divisoria
O Sol e a Lua - logo

A3 - Passarinho Vigilante
Composição: (Délio)

Eu queria ser um passarinho e voar baixinho
Pra te vigiar,
Eu queria voar no espaço, sentar em teus braços
Pra te namorar
Mas o destino é traiçoeiro
Me impediu que pudesse te amar
Meu coração esta sempre pulando e se machucando
Por te adorar

Morena linda tu és meu encanto
És a razão de um pranto e do meu padecer
Estou pedindo só o teu carinho
Porque eu sozinho não posso viver

Se tu negares o teu amor isso não pode me acontecer
Juro que choro, lamento e suspiro será um martírio I BIS
E não vou te esquecer I

Eu queria ser um passarinho e voar baixinho
Pra te vigiar...

O Sol e a Lua - Lado A - 1981
divisoria

A6 - Antigo Aposento
Composição: (Délio / Delinha)

Fui rever a minha terra pra matar minha saudade
Cheio de felicidade meus amigos encontrei
A noite estava clara com o seu luar de prata
Fui fazer a serenata invés de cantar chorei

Percebi logo a saudade da memória uma lembrança
Dos meus tempos de criança que brinquei na cachoeira
Saracura no banhado, bem-te-vi lá no pomar
Quero ouvir o gorjear do sabiá laranjeira

Naquela grande varanda na janela debrucei
E na rede do passado muitas vezes balancei
Comparando a minha infância com tudo que já passei
Só da minha meninice que jamais esquecerei

Quem me dera se voltasse pelo menos aos quinze anos
Sofri tantos desenganos que nem gosto de lembrar
Perdi minha mocidade após tanto sofrimento
Meu antigo aposento regressei pra descansar

Fiquei triste pensativo no recanto bem sozinho
Para ouvir os passarinhos num cantar apaixonado
Parece que eles diziam, por que você foi embora?
Hoje é você quem chora recordando o seu passado

Gavião piava triste lá no centro do cerrado
Pintassilgo no gramado, araponga lá na mata
Eu também cantava triste no braço de uma viola
Não há nada que consola essa dor que me maltrata

O Sol e a Lua - logo

B3 - Não Chore
Composição: (Délio / Delinha)

Não chore meu bem não chore
Não deve chorar por quem não lhe ama
Não chore meu bem não chore
Não deve chorar por quem não lhe quer
Não deve chorar
Porque antes de nós alguém também sofreu
Chorou por amor e também morreu
Como eu e vc também vamos morrer
Não deve chora
Tire a lembrança da imaginação
Deve se lembrar que para disfarçar
Tem que dar a outro o seu coração

divisoria

B6 - Josias Pinheiro
Composição: (Délio)

1923 em 26 de fevereiro

Na cidade de Ponta Porá

Nascia Josias Pinheiro

Cresceu trabalhando e lutando

E sempre pensando em ter seu dinheiro

Era filho de família pobre

Mais sempre pensava  em ser fazendeiro

Cresceu trabalhando na roça

Uma palhoça foi  sua morada

Foi peão fez de tudo na vida

 Foi até condutor de boiada

Assim foi progredindo na vida

E sua vida foi sempre honrada

Trilando uma estrada cumprida

Trilhou uma estrela na sua jornada

 

Com a força da boa vontade

Trabalhando a luta enfrentou

Sempre firme no seu pensamento

Seu objetivo alcançou

Com o fruto da sua coragem

A sua fazenda comprou

Com gado de raça e gado de corte

Aquele seu sonho deus abençoou

A sua primeira fazenda bem na serra do pantanal

Invernadas bonitas formadas com  belezas natural

Deu nome da própria  pastagem

Para aquela que foi sonho seu

Jaraguai fazenda da história

Josias Pinheiro lutou e venceu

Jaraguai fazenda da história

Josias Pinheiro lutou e venceu

divisoria

PARCEIROS DO CANAL

Quer ser parceiro do canal entre em contato e tenha sua marca anunciada aqui e em videos no nosso canal…. 

1506857_668956993145896_2121047707_n
12502_1516536171915154_5335645718093930532_n
LOGO
 

Entre em contato Vinil do Velho

Pagina dedicada a divulgação de LPs digitalizados e postados no nosso canal Oficial no YouTube –  https://www.youtube.com/vinildovelhooficial

  ATENDIMENTO GERAL (67) 3366-1798 / (67) 8117-6631-

 vinildovelho@hotmail.com

Envie sua mensagem

mande sugestões e/ou perguntas e reclamações que estaremos disposto a ouvilo e a medida do possivel atende-los.